A Fiat do Brasil sempre foi sinônimo de inovação, nos anos 70, o brasileiro ainda se acostumava às formas do 147 quando a Fiat fez dele o primeiro automóvel produzido em série no mundo movido a álcool. Nos anos 80 lançou o Fiat Uno, o percursor dos carros populares, e este mesmo modelo foi,no ano de 1990, o primeiro carro nacional com motorização 1,0. Na década seguinte, a Fiat teve seu ápice tecnológico, trazendo inúmeras inovações, como o primeiro carro equipado com motor de cabeçote muitiválvulas, o Tempra 2,0 16v, em 1994 o mesmo Fiat Uno que falamos anteriormente, recebeu o motor 1,4 equipado com turbocompressor, rendendo 114cv e sendo um dos hot hatchs mais cobiçados do país. Já no ano de 1999 criou uma tendência nacional, os Aventureiros Urbanos, com o lançamento da Palio Adventure, com suspensão elevada e quebra-mato e adornos de plástico que inspiravam maior robustez. E não é que a moda pegou, como vemos hoje por ai muitos destes aventureiros urbanos.

Porém nem tudo são flores, muitas destas inovações hoje são consideradas micos ou tratadas como "bombas". Neste caso, falaremos do Fiat Palio Citymatic, o qual foi o primeiro veículo 1.0 a ter cambio manual sem o pedal da embreagem, seu motor era o 1.0 Fiasa M.P.I que rendia 61 cv a 6.000RPM e 8.1 kgfm de torque a 3.000rpm. Para tirar a carroceria de 924 kg do lugar e chegar aos 100 km/h precisava de 16.4 segundos. A velocidade final era de 152 km/h e o consumo de gasolina em trechos urbano era de 12,4 km/l e 17 km/l rodando na estrada. Na época o modelo Citymatic custava cerca de 800 reais a mais comparado ao manual com embreagem

ACERVO ESTADÃO E DIVULGAÇÃO

 

O atrativo não chamou a atenção do público, pois o veículo ainda precisava trocar as marchas, e consequentemente davam alguns trancos nas trocas e a embreagem gastava muito rápido, sendo assim modelo Citymatic acabou sendo descontinuado em 2000.

Resultado de imagem para sistema CitymaticResultado de imagem para Citymatic

Comercial da época:

Imagens: Divulgação
 




Deixe seu comentário